Lema da Central Musical: Anos 80

Não é necessário gostar de tudo, mas por que não conhecer? - Uma audição crítica de todos os álbuns lançados na década de 80.

Fonte Nova - Chico Maranhão

4 de dez de 2010 comentários


Quem é o cara:

Francisco Fuzzetti de Viveiros Filho: Cantor. Compositor.
Sua mãe, professora primária, o incentivava, colocando-o, ainda quando criança, para participar de peças de sua autoria, peças nas quais cantava e dançava. Participou dos festejos populares brasileiros muito frequentes em São Luís do Maranhão.
Em 1958, na adolescência, começou a aprender piano e violão.
Em 1962 mudou-se para São Paulo.
Formou-se em Arquitetura na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, da USP, na turma que Chico Buarque abandonou.
Participou ativamente, nesta época, das reuniões estudantis chamada "Sambafo", do qual também participava o jovem desconhecido Chico Buarque de Hollanda.
Mestre em arquitetura pela Universidade Federal de Pernambuco.
Ao sair de São Luís, em 1962, já havia esboçado algumas composições musicais que considera sua pré historia na música.
Em 1967 apareceu no "III Festival da Música Popular Brasileira", da TV Record, com o frevo "Gabriela". Defendida pelo MPB-4, colocou-se entre as finalistas no sexto lugar, sendo, portanto, incluída no disco do festival. Participou de shows na boite Jogral (de Luis Carlos Paraná) em São Paulo. Como estudante da USP e integrante do TUCA (Teatro da Universidade Católica) participou da peça "Morte e Vida Severina", de João Cabral de Melo Neto junto com seu então colega Chico Buarque. Com esta peça fez a primeira viagem pela Europa. O TUCA ganhou o 1° prêmio do "Festival de Teatro Amador", de Nancy, na França. 
Em 1969 o produtor Marcus Pereira lançou um disco brinde intitulado "O Jogral", no qual apareciam de um lado músicas de Chico Maranhão e no outro, músicas de Renato Teixeira. Deste disco destacou-se de sua autoria "Cirano".
Em 1971 teve um segundo disco brinde lançado ainda pelo selo Marcus Pereira.
Em 1978 lançou, ainda pelo selo Marcus Pereira, o LP "Lances de agora", com 11 composições de sua autoria, entre as quais "Meu samba choro", "Ponto de fuga", "Boi meu menino", "Velho amigo poeta" e "Ponta d'Areia".


Em 1980 gravou o LP "Fonte nova", com oito composições de sua autoria, entre as quais "Veludo", "Que passo tu andas?", "Festa no céu" e a faixa-título "Fonte nova".



Fonte Nova (1980) - Ouça aqui o disco completo!



Veja abaixo um trecho de um show recente:

comentários

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante, todos que são publicados são respondidos, mas antes de escrever, verifique as normas do blog:
Você pode: Opinar, elogiar, criticar, sugerir, debater e discordar.
Mas NÃO PODE ofender, insultar, difamar, divulgar spam, fazer racismo, ou qualquer tipo de conteúdo ilegal, além de usar palavras de baixo calão de maneira gratuita.

Obrigado por sua visita, fico na expectativa de seu retorno!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...