Lema da Central Musical: Anos 80

Não é necessário gostar de tudo, mas por que não conhecer? - Uma audição crítica de todos os álbuns lançados na década de 80.

Fresh Fruit for Rotting Vegetables - Dead Kennedys

16 de jul de 2010 comentários: 1
** Semana comemorativa ao dia do Rock - só álbuns CLÁSSICOS!**







Ficha corrida da banda:
Nacionalidade: estadunidense
Período de atividades: 1978 até 1986
Estilo/Gênero: Rock/Hardcore, punk
Álbuns de estúdio: 5
Membros em 1980: Jello Biafra (vocais), East Bay Ray (guitarra), Klaus Flouride (baixo, backing vocals), Ted (bateria), Paul Roessler (teclado), 6025 (guitarra)

Bio - 1ª Parte

Em 1978 o punk já era uma realidade e a ideia do "faça você mesmo" (para fazer música e expressar seus pensamentos e sentimentos, não era necessário saber tocar algum instrumento, mas sim ter atitude), havia chegado ao estado da California, onde viviam os garotos que, após assistirem a um show, resolvem formar o Dead Kennedys.

Apenas uma pequena introdução quanto ao movimento punk: começou nos Estados Unidos com os Ramones (influenciados por The New York Dolls e The Stooges), foi para a Inglaterra onde tomou uma cara mais agressiva (principalmente na questão das letras) com os Sex Pistols, The Clash e cia (caso o amigo leitor  tenha interesse em mais informações sobre o movimento punk e as bandas, sugiro uma pesquisa em meu outro blog, o Sons, Filmes & Afins, onde muita coisa foi postada), e ao retornar modificado aos EUA, mais uma vez sofreu alterações, especificamente no estado da California, onde um novo movimento surgiu. Músicas mais rápidas e distorcidas, letras mais agressivas e politizadas: o hardcore; capitaneado pelos Germs e pelo próprio Dead Kennedys.

Governo Reagan, o alvo preferido
Depois do histórico álbum (GI) dos Germs (1979), sai no ano seguinte o álbum manifesto do hardcore 'Fresh Fruit for Rotting Vegetables', o primeiro disco da banda apresentada hoje. O governo reacionário e católico fundamentalista do presidente Reagan irritou muita gente e os Kennedys se tornaram uma espécie de porta-vozes da indignação. Cheio de ironias e sátiras contra políticos e personalidades; frases chocantes e contundentes, além da força e velocidade de ritmos. Isso tudo é o que temos no cardápio de hoje.

A cabeça do pessoal foi tão mexida pelos Kennedys que uma chuva de pichações e grafites com o símbolo do grupo (veja na imagem no início do post), correu sobre as paredes de boa parte do mundo. Aqui no Brasil, eu não entendia nada do que eles falavam na época, mas também estraguei paredes alheias com o símbolo da banda. Nunca fui bom em desenho, entretanto fazer o DK não era difícil (difícil era esfregar a parede depois para limpar, quando um policial à paisana nos surpreendia em pleno delito, era levantado pela orelha). Várias músicas desse disco marcaram, mas a mais célebre é 'California Ubber Alles', que chama um influente político da época de fascista.

Leituras relacionadas:



Fresh Fruit for Rotting Vegetables (1980)


Cotações da crítica especializada:
All music Guide (0 a 5): 5
Piero Scaruffi (0 a 10): 8,5
Pitchfork Media (0 a 10): 7
PopMatters: (0a 10): 8
PunkNews (0 a 5): 5
Robert Christgau: B+
Spin (0 a 10): 6

Ouça aqui o disco completo


Faixas/Destaques

01 - Kill the Poor
A música que abre o álbum, já mostra com o título (mate os pobres) que a coisa será beem pesada. É uma paródia do texto irônico do escritor Jonathan Swift 'Modesta Proposta', onde sugere que a solução para a pobreza consiste em devorar os próprios filhos.
02 - Forward to Death
03 - When ya get Drafted
Graças a letra dessa faixa, a rapaziada foi intimada a se explicar na delegacia.
04 - Let's Lynch the Landlord 
05 - Drug Me
06 - Your Emotions
07 - Chemical Warfare
08 - California Über Alles
O maior "sucesso" do Dead Kennedys é uma afronta ao governador Jerry Brown, acusando-o de fascista. Não é uma acusação sutil, é descarada mesmo. Na música, Biafra canta como se personificasse o governador - citando o nome dele e tudo - simulando como se ele estivesse dando um discurso pregando toda a filosofia fascista, a oficial e a não-oficial. Os caras eram corajosos! Claro que na época eu não sabia de nada disso, só pulava feito louco e chutava a mobília.
09 - I Kill Children
10 - Stealing People's Mail
11 - Funland at the Beach
12 - I'll in the Head
13 - Holiday in Cambodia
Essa foi feita para detonar os playboys do Camboja e sua ditadura. Outra curiosidade é que uma fábrica de jeans bem conhecida pediu autorização para estampar nas bundas das calças o nome dessa música em troca de uma generosa quantia de dinheiro. A banda se recusou.

14 - Viva Las Vegas
Essa conhecida música em uma versão surreal.


Opinião de minha filha Ravena, uma legítima representante da geração séc. XXI

"É uma banda divertida de se ouvir, dá vontade mesmo de quebrar tudo (zoeira), típico do punk. Com letras zoadas contra o governo e umas "releituras" de músicas existentes como a famosa "Viva Las Vegas". Meus colagas adoram ouvir esse tipo de música e eles quabram literalmente as coisas quando ouvem (sério)!"

comentários: 1

cromossomo XX :

fooooooodona essa banda,sou suuuper fã e dps de ler isso aqui virei muito mais fã \m/

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante, todos que são publicados são respondidos, mas antes de escrever, verifique as normas do blog:
Você pode: Opinar, elogiar, criticar, sugerir, debater e discordar.
Mas NÃO PODE ofender, insultar, difamar, divulgar spam, fazer racismo, ou qualquer tipo de conteúdo ilegal, além de usar palavras de baixo calão de maneira gratuita.

Obrigado por sua visita, fico na expectativa de seu retorno!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...