Lema da Central Musical: Anos 80

Não é necessário gostar de tudo, mas por que não conhecer? - Uma audição crítica de todos os álbuns lançados na década de 80.

Women and Children First - Van Halen

1 de jul de 2010 comentários: 1
Nessa época o frontman era o "malabarista" David Lee Roth


Ficha corrida da banda:
Nacionalidade: estadunidense (os irmãos Van Halen são holandeses)
Período de atividades: 1972 até hoje
Site oficialhttp://www.van-halen.com/
Estilo Gênero: Rock/Hard Rock, Heavy Metal
Álbuns de estúdio: 11 (até a presente data)
Membros em 1980: David Lee Roth (vocal), Eddie Van Halen (guitarra, teclado, backing vocals), Alex Van Halen (bateria, percussão) e Michael Anthony (baixo, backing vocals)

Bio - 3ª Parte

O Van Halen é uma banda de rock pesado que surgiu no início da década de setenta, que tem por diferencial as temáticas leves. O objetivo não é causar reflexões ou tratar de temas polêmicos, mas sim alegrar e descontrair. Em uma época em que as melhores bandas de hard rock/heavy metal vinham da Inglaterra, o Van Halen deu uma resposta estadunidense e o sucesso veio desde os primeiros discos.

Sigo com a trajetória da banda no período após o lançamento do segundo disco, Van Halen II (1979). Para as partes anteriores, confira a sessão "Leituras relacionadas" no final desse artigo.

Agora, com o status de uma das bandas mais influentes do mundo, o Van Halen partiu para uma turnê chamada "Vacation Times". É importante esclarecer para os leitores mais novos que para divulgar seu trabalho, as bandas daquela época tinham que fazer inúmeros shows, pois ainda não havia vídeo-clips (a MTV só surgiria em 1981) e as rádios e tvs davam pouco espaço para o hard rock. Sendo assim, eles tinham que percorrer a maior parte de cidades possíveis para chegar até os fãs, que tinham conhecimento das músicas através das trocas de fitas K7. A grana para bancar as turnês vinham da venda de discos, ingressos e da comercialização de bugigangas e camisetas comemorativas dos shows.

Poucas bandas tinham cacife para investir em turnês mundiais e, nós fãs brasileiros dificilmente éramos agraciados com eventos desse tipo por aqui. Tudo mudou graças ao Rock In Rio de 1985, mas isso é história para mais adiante.

Voltando ao Van Halen, a turnê de 1979 passou por EUA, Canadá, Japão, Bélgica, Holanda, Alemanha, França, Inglaterra; e foi do dia 25 de março até 07 de outubro. Nesse período, também prepararam o material que depois seria reunido no próximo disco, lançado em 1980, 'Women and Children First', que comento abaixo.

Leituras Relacionadas: (no meu blog Sons, Filmes & Afins)

Women and Children First (1980)


Cotações da crítica especializada:
All Music Guide (0 a 5): 4,5
Robert Christgau: B
Rolling Stone: favorável 

Audição comentada




Faixas/Destaques

01 - And the Cradle will Rock
A palheta corre pelas cordas da guitarra gerando uma sonoridade exótica. Lee Roth com sua alegria típica na hora de cantar e o primeiro solo de Eddie lotado de influência da técnica erudita. Essa música está sempre presente nas coletâneas da banda e é a mais popular do álbum.

02 - Everybody Wants Some!!
Tambores tribais (na verdade o surdo e os tons da bateria), a guitarra engrossa a sensação de "música selvagem" com experimentalismo e o canto é simiesco. Tudo isso apenas para fazer a introdução da música. A guitarra abusa da alavanca nos contracantos, e a música volta à velha forma do rock com seus riffs nervosos.
.
03 - Fools
Trilos na guitarra e blue notes, nos vocais, um misto de Janis Joplin com Bon Scott (AC/DC). Depois de devidamente anunciado pela bateria, Eddie e sua guitarra esbanjam virtuosismo para depois mandar o riff para que o restante da banda possa entrar. Essa tem cara de heavy metal. Michael Anthony se mostra com mais destaque, tendo mais trabalho com seu baixo. Lee Roth está menos brincalhão e a faixa toma ares mais sombrios.

04 - Romeo Delight
A bateria comanda o andamento rápido e a banda toda acelera. "Paradinhas" para o vocal aparecer e o baixista esquenta os dedos para acompanhar o ritmo. O solo, claro, é ainda mais rápido!

05 - Tora! Tora!
Apenas uma ponte para a próxima música. Detalhe: bem ao espírito do heavy metal.

06 - Loss of Control
A paulera continua e a velocidade toma proporções astronômicas. Não gostei dos backing vocals, um falsete miserável, estragou uma música de grande potencial.

07 - Take your Whiskey Home
Uma mudança completa de perspectiva. A guitarra é substituída por um violão folk (aquele de bojo largo, cordas de aço e braço estreito) e tome blues! Pena que era apenas a introdução, logo temos o ritmo básico e marcado de volta. Mudanças de tom e quebras no andamento não salvam a música. Ficou uma bagunça.
 
08 - Could this be Magic?
Agora o violão folk é acompanhado pelo que parece ser uma guitarra havaiana, a bateria dá lugar a  palmas e batidas na perna. O clima é informal e tem cara de uma jam session totalmente acústica, tem até som ambiente (no caso de chuva), bem legal!
 
09 - In a Simple Rhyme
O início da música ainda é resquício do clima da anterior, logo a banda retoma seu estilo característico. A melhor participação de Michael Antony em seu baixo, assim também é o arranjo vocal, ou seja, o melhor do disco. Finalizam bem o álbum, gostei muito da experiência.



Opinião de minha filha Ravena, uma legítima representante da geração séc. XXI

"Sinceramente não achei tipo "uau" esse disco, mas claro, todos da banda tocam muito (como sempre). Não escuto muito Van Halen, e quando eu escuto, geralmente é para escutar uma só música em especial: "Why can't this be love", que é a minha música favorita deles, nunca me canso de escutar! Sempre admirei Eddie Van Halen, o considero um dos melhores guitarristas do mundo."

comentários: 1

magno :

cara vc sabe tudo de van halen!não sabia que o batera era o irmão do gitarrista.ed van halen é um músico diferenciado dos outros,com uma genialidade e técnicas invejadas até hoje.rock'n roll na veia e JESUS no coração!!!

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante, todos que são publicados são respondidos, mas antes de escrever, verifique as normas do blog:
Você pode: Opinar, elogiar, criticar, sugerir, debater e discordar.
Mas NÃO PODE ofender, insultar, difamar, divulgar spam, fazer racismo, ou qualquer tipo de conteúdo ilegal, além de usar palavras de baixo calão de maneira gratuita.

Obrigado por sua visita, fico na expectativa de seu retorno!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...