Lema da Central Musical: Anos 80

Não é necessário gostar de tudo, mas por que não conhecer? - Uma audição crítica de todos os álbuns lançados na década de 80.

Disco do dia: Invasion - Manilla Road

15 de fev de 2011 comentários

O que é isso?



Ficha corrida da banda
Nacionalidade: estadunidense
Carreira: 1977 até 1990; 2001 até hoje
Estilo/Gênero: Rock/Heavy Metal, Trash Metal, Power Metal
Álbuns de estúdio: 14 até o momento
Site oficialhttp://www.truemetal.org/manillaroad/

Invasion (1980) - Ouça aqui o disco completo!


Sobre o disco:

Line-up: Mark Shelton (vocal, guitarra), Scott Park (baixo), Rick Fisher (bateria, percussão, backing vocals)

Cotação:
All Music Guide (0 a 5): 3

Este é o disco de estreia desse trio de Heavy Metal vindo diretamente do Kansas. Apesar da produção tosca e da gravação praticamente caseira, o som do Manilla Road em Invasion é poderoso. O disco é aberto com distorções alucinantes da guitarra com a afinação baixada pelas cordas quase soltas. O pitch é acelerado até os arpeggios atingirem enorme velocidade, terminando em microfonia. Logo na sequência entra um riff cadenciado e a bateria em ritmo punk. Falo da faixa 'The Dream Goes On'. O vocal é podrão, mas não é gutural, embora seja um prenúncio do que viria mais tarde com o Trash Metal.

'Cat and Mouse' começa com palhetadas secas nas cordas, seguidas no mesmo ritmo pela bateria, a guitarra avança em trinados e, nesse começo nem imaginamos que na sequência entra um baita peso à lá Black Sabbath (bom pra car****!!) - Metal Tradicional!!! O cantor e guitarrista Mark Shelton mete sem dó um overdub na voz pra dar mais peso enquanto manda ótimos contracantos nas seis cordas. Mais adiante, dois temas de guitarra (ambos tocadas por Shelton e sobrepostos) passam a duelar pela supremacia. O delay, overdrive, echo e outros efeitos são aplicados e a faixa exala maldade. A "ficção científica" do final foi desnecessária, mas não tira a "beleza" da faixa.

Os caras gostam de usar sintetizadores em trechos curtos pra dar uma quebrada, mas quando entram os riffs e o instrumental da banda, vemos a qualidade da coisa.

Esse disco do Manilla Road é muito interessante pois consegue ser paradoxal: na mesma música tem um pé no passado - com forte influência do metal setentista -, e o outro pé no futuro com prenúncios de Trash Metal. Grata surpresa, gostei muito, todas as faixas têm valor.

Se você nunca ouviu a banda...
Mais uma banda que começou nos pátios de alguma escola por moleques espinhentos e "sedentos de sangue"! Cult e underground são algumas de suas atribuições. Influentes no cenário, ajudaram a fundar as bases para o trash metal e power metal, embora também utilizassem muito material "antigo" como o metal tradicional e o rock progressivo - estilos marcantes das décadas anteriores.

comentários

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante, todos que são publicados são respondidos, mas antes de escrever, verifique as normas do blog:
Você pode: Opinar, elogiar, criticar, sugerir, debater e discordar.
Mas NÃO PODE ofender, insultar, difamar, divulgar spam, fazer racismo, ou qualquer tipo de conteúdo ilegal, além de usar palavras de baixo calão de maneira gratuita.

Obrigado por sua visita, fico na expectativa de seu retorno!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...