Lema da Central Musical: Anos 80

Não é necessário gostar de tudo, mas por que não conhecer? - Uma audição crítica de todos os álbuns lançados na década de 80.

Disco do dia: Duke - Genesis

2 de fev de 2011 comentários
O que é isso?



Ficha corrida da banda:
Nacionalidade: inglesa
Carreira: 1967 até 1999; 2006 até hoje
Estilo/Gênero: Rock/Rock Progressivo, Pop Rock
Álbuns de estúdio: 15 até o momento
Site oficialhttp://www.genesis-music.com/


Duke (1980) - Ouça aqui o disco completo!


Sobre o disco:

Line-up: Phil Collins (bateria, vocal, percussão, bateria eletrônica), Tony Banks (teclado, vocal, backing vocals, violão 12 cordas), Mike Rutherford (baixo, guitarra, backing vocals), David Hentschel (vocal, backing vocals)

Cotações:
All Music Guide (0 a 5): 4
Blender (0 a 5): 3
Q (0 a 5): 3

Charts:
EUA 11º
Britânico
Austrália 14º
Itália
Alemanha
Nova Zelândia
Noruega
Suécia

Após a saída de Steve Hackett (Peter Gabriel já havia saído há tempos), a banda decide continuar como trio e manter alguns convidados esporádicos. Dessa forma lançaram o álbum que pela primeira vez foi um sucesso em vendas nos EUA, ...And Then Three Were Three...(1978). Após a turnê de divulgação deste álbum, Phil Collins estava enfrentando sérios problemas com a esposa, assim, propõe a seus colegas uma pausa com a banda, caso eles não concordassem, deveriam seguir sem ele - então Tony Banks e Mike Rutherford concordaram e seguiram nesse período fazendo trabalhos solo.

...And Then Three Were Three...

O casamento de Collins de qualquer forma foi arruinado e ele voltou a ativa junto com seus colegas de Genesis. Então, passaram a compor para Duke, o décimo álbum do grupo, que marcou a passagem do rock progressivo da banda, feito na década de 70, para o pop dos anos 80, com direito a bateria eletrônica e tudo o mais.

As faixas 'Behind The Lines', 'Duchess', 'Guide Vocal', 'Turn It On Again', 'Duke's Travels' e 'Duke's End' foram concebidas como uma suíte, ou seja, uma sequência musical onde as faixas contam uma história completa, funcionando como partes de um todo, conceitual portanto. A história trata de um personagem fictício chamado Albert. A banda decidiu separar as faixas no álbum para evitar comparações com trabalhos anteriores.

A crítica aprovou o trabalho do Genesis e o público também. A faixa mais famosa é 'Turn It On Again'. Apesar de mostrar uma clara tendência da banda em direção ao pop, Duke é mais um trabalho rico desta histórica banda. Para mim, o último. O que veio depois tornou-se irrelevante perto da brilhante discografia do grupo.

Post Relacionado:


Se você nunca ouviu a banda...

Uma das mais conhecidas e mais importantes bandas de rock progressivo de todos os tempos. Teve seu auge na década de 70 quando foi responsável, junto com  outras bandas de renome no rock progressivo, a desenvolver uma série de novidades em termos de conceitos estéticos, usos da tecnologia para o mundo musical e também na confecção dos shows, que se tornaram cada vez mais teatrais e grandiosos. Após o início da década de 80, voltaram-se para o pop e  entraram em uma decadência artística, que culminou com desgaste e o término da banda em 1999.

Sua fase de ouro contou com o espetacular line-up composto por Peter Gabriel, Steve Hackett, Phil Collins, Mike Rutherford, Tony Banks e Anthony Phillips.

comentários

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante, todos que são publicados são respondidos, mas antes de escrever, verifique as normas do blog:
Você pode: Opinar, elogiar, criticar, sugerir, debater e discordar.
Mas NÃO PODE ofender, insultar, difamar, divulgar spam, fazer racismo, ou qualquer tipo de conteúdo ilegal, além de usar palavras de baixo calão de maneira gratuita.

Obrigado por sua visita, fico na expectativa de seu retorno!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...