Lema da Central Musical: Anos 80

Não é necessário gostar de tudo, mas por que não conhecer? - Uma audição crítica de todos os álbuns lançados na década de 80.

Disco do dia: Elis - Elis Regina

5 de fev de 2011 comentários: 2
O que é isso?



Ficha corrida da moça:
Nome completo: Elis Regina Carvalho Costa
Nacionalidade: brasileira
Carreira: 1961 até 1982
Estilo/Gênero: MPB, Samba, Bossa Nova, Rock, Pop
Álbuns: 28
Site oficial: não tem

Elis (1980) - Ouça aqui o disco completo!


Sobre o disco:


É evidente que apesar de ser uma artista consagrada, nem todos gostam de Elis Regina. Mas uma coisa é inegável: é uma cantora excepcional. Tanto no seu talento quanto em sua técnica (caso discorde dessa afirmativa, sugiro um aprofundamento maior nas teorias e técnicas do canto para poder constatar esse fato). Então, sempre será interessante, pelo menos para um músico ou profundo apreciador de música, escutar um álbum desta cantora.

O disco de hoje foi o último gravado em estúdio por Elis, porque dois anos depois ela viria a falecer. Entretanto, o trabalho não soa crespucular, mas sim, mais uma etapa de uma carreira que ainda iria se desenrolar mais. Fica a curiosidade que nunca poderá ser satisfeita, de até onde esta artista poderia chegar.

Composto por sambas, músicas belíssimas de compositores mineiros e até de alguns pops, Elis não é o melhor disco da diva, mas está muito longe de ser ruim. Contando com as típicas interpretações passionais da cantora, sua audição é um verdadeiro deleite para os fãs e mais uma prova para os músicos e profundos apreciadores de música de que Elis Regina é a melhor cantora do Brasil.

Post Relacionado:


Se você nunca ouviu a moça...
Mezzo-soprano de timbre levemente metálico e vagamente rouco; uniformidade vocal, primazia técnica e afinação a toda prova. Interpretações passionais intensas tanto na introspecção quanto na explosão.

Elis inaugurou a MPB após sua interpretação definitiva de 'Arrastão', foi uma das maiores intérpretes da bossa-nova, teve sucesso com a crítica e com o público em quase todos os seus trabalhos.

Revelou para o mundo os talentos de nomes como Milton Nascimento, João Bosco, Renato Teixeira, Tim Maia, Gilberto Gil, etc.

É uma das maiores referências para cantoras atuantes ou em início de carreira, obteve reconhecimento internacional e a maioria de seus shows pelo mundo afora deixava a platéia estupefata. Quem viu, viu. Quem não viu... 

Seus filhos João Marcelo Bôscoli, Pedro Camargo Mariano e Maria Rita, também são músicos.

Faleceu em 1982 devido ao excesso de drogas. 

comentários: 2

Edison Junior :

Esse também não é meu álbum favorito dela, embora seja inegavelmente muito bom. A capacidade que ela tinha de descobrir e lançar novos compositores era incomparável, que o digam também João Bosco e Aldir Blanc, além dos que você citou no post. Não que esses artistas não fossem fazer o mesmo sucesso sem ela, mas tiveram sua entrada no mundo da música muito facilitada pelo aval de uma de nossas maiores cantoras.
Um dos poucos artistas que quando partiu deixou-me realmente triste pela perda, como se fosse um parente próximo (que eu me lembre agora, o outro foi Tom Jobim).
Elis deixou um enorme vazio na MPB.

Rodrigo Nogueira :

Falou e disse Edison, beleza de complemento!

Abração!!

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante, todos que são publicados são respondidos, mas antes de escrever, verifique as normas do blog:
Você pode: Opinar, elogiar, criticar, sugerir, debater e discordar.
Mas NÃO PODE ofender, insultar, difamar, divulgar spam, fazer racismo, ou qualquer tipo de conteúdo ilegal, além de usar palavras de baixo calão de maneira gratuita.

Obrigado por sua visita, fico na expectativa de seu retorno!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...