Lema da Central Musical: Anos 80

Não é necessário gostar de tudo, mas por que não conhecer? - Uma audição crítica de todos os álbuns lançados na década de 80.

Un Peu de l'Âime des Bandits - Aksak Maboul

30 de nov de 2010 comentários
O que é isso?







Ficha corrida da banda:
Nacionalidade: belga
Período de atividades: 1977 até 1981
Estilo/Gênero: Avant-Rock, Experimental
Álbuns de estúdio: 2
Site oficialhttp://www.myspace.com/aksakmaboul

Un Peu de lÂime des Bandits (1980) - Ouça aqui o disco completo!




Sobre o disco:

Line-up: Marc Hollander (órgão, piano, clarinete, clarinete baixo, saxofones, bateria eletrônica, dunbeg, xilofone, percussão), Frank Wuyts (bateria, máquina de fliperama, piano, sintetizador, percussão, vocal), Michel Berckmans (bassoon, oboé, vocal), Dennis Van Hecke (violoncelo, guitarra, vocal), Catherine Jauniaux (voz, máquina de fliperama), Fred Frith (guitarra, violino, viola, baixo), Chris Cutler (bateria, percussão).

Cotação:
All Music Guide (0 a 5): 4,5
Gnosis: favorável


O Aksak Maboul foi um projeto efêmero, mas inovador que surgiu em meados da década de 70, formado por músicos que tinham uma concepção diferente sobre música apoiada nas ideias progressistas dos compositores eruditos do século XX, que questionaram de forma radical a estruturação da música ocidental.

Debut
Os integrantes de Aksak Maboul não queriam se envolver nas correntes do rock que faziam sucesso e que eram manipuladas por grandes gravadoras, então se juntaram ao movimento "Rock de Oposição" (RIO). Depois de lançarem seu debut em 77, o Maboul nos brindou com este segundo e último disco, que apresento hoje.

Un Peu de lAâime des Bandits é um tratado musical vanguardista que mistura elementos do rock com a música concreta e traz em suas faixas sons de instrumentos tradicionais com os de objetos do cotidiano. Há canto em algumas passagens, mas são apresentados de forma pouco convencional. O álbum foi muito festejado pela crítica por ser um dos lançamentos mais originais da década, mas um fracasso retumbante de público, o que aliás, era o esperado, tanto que o líder Marc Hollander teve que fundar sua própria gravadora independente para poder botar em prática seus projetos.

Um disco difícil para o público comum, mas interessantíssimo para os curiosos que anseiam por novidades. Até hoje soa à frente de seu tempo, e apesar de todas as faixas serem interessantes, destaco "Cinema", simplesmente incrível.

Se você nunca ouviu a banda...
Loucura e devaneios para uns, genialidade para outros; mas uma coisa é certa: originalíssimo! Aksak Maboul é uma ótima pedida para os ouvintes que realmente estão interessados em coisas diferentes e curiosas.

Melhor que explicar é colocar para ouvir!

comentários

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante, todos que são publicados são respondidos, mas antes de escrever, verifique as normas do blog:
Você pode: Opinar, elogiar, criticar, sugerir, debater e discordar.
Mas NÃO PODE ofender, insultar, difamar, divulgar spam, fazer racismo, ou qualquer tipo de conteúdo ilegal, além de usar palavras de baixo calão de maneira gratuita.

Obrigado por sua visita, fico na expectativa de seu retorno!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...